Entre Mundos

leute

Este Blog nasceu , do meu desejo de compartilhar histórias.Cresci ouvindo muitas histórias, de minha querida avo D.Honorina Brandao, que juntava-se a nós, á noite para narrar acontecimentos e situações familiares corriqueiras de seu cotidiano existencial.Eu passei tanto a gostar de escutar histórias que me tornei psicoterapeuta,com ouvido diferenciado aprendi que cada um de nós é uma imensa ilha, que se comunica com tantas outras, afim de formar um arquipélago.Neste processo de proximidade,  muitos fenômenos, acontecem gerando mudanças, transformações e alquimias.Eu aqui em Berlim, quando comecei a estudar o idioma, numa Escola, encontrei-me com inúmeras outras ilhas, de continentes e até formações  diferentes.Costumes, culturas,valores,hábitos, profissões(…), distintas mas mesmo assim formamos um grande arquipélago, onde cada um de nós , diminuía, dividia, multiplicava,  e  o mais importante , adicionava o que tinha: Suas respectivas experiências evidenciadas no calor da jornada existencial.É neste panorama da biodiversidade intercontinental, que tenho descoberto aqui , e pretendo dividir com voces.Vem comigo, vamos dar uma olhada, neste País profundamente Plural! Vem!

 

Anúncios

Baltrum, a pequena bela adormecida!

20150822_140753

Baltrum é a menor das ilhas Frísias Orientais. Na verdade, pertence ao Parque Nacional de Nierdersächsisches Wattenmeer. Eu e meu amor, em agosto último visitamos este lindo Balneário Terapêutico do Mar do Norte. Possui cerca de 5 Km de extensão e 1,5 Km de largura. Escolhemos esta, dentre tantas outras, pois foi a única que encontramos ainda vaga, por ocasião da nossa reserva. No verão pode ser muito difícil, um hotel ou pousada, onde se possa hospedar, neste lugar paradisíaco. Bem, curioso que desde nossa passagem pelo mar, até a chegada em terra firme, já nos encantávamos  pela beleza, natural, que circunda toda a ilha. As gaivotas com seus vazantes no mar, a pescar sua comida bem a nossa frente, inúmeras  garças-reais que com sua plumagem branca, parecem pontos , claros a caminhar pela orla, com a maré visivelmente baixa, a bicar e escolher sua alimentação, na vasta cadeia alimentar., oferecida pela abundante pesca. Nesta rápida e gostosa  travessia , cerca de 25 minutos, bebericando uma Weißbier, e a conversar com meu amor, trocando impressões, o olhar vaga  pela imensidão daquele marzão, que nos dá a ideia de que sou apenas um grão de areia.  Continuar lendo

Coisa Bonita

Gente quero contar uma história única,impar.Aqui na terra de Angela Merkel, é de praxe, ao ser convidado, para um evento em casa de amigos ou familiares, o convidado gentilmente trazer, alguma coisa para agradecer o convite.Pode ser chocolate, sobremesa, salada, vinho….Flores, fica ao encargo do gosto do participante. É considerado aqui de bom tom, este comportamento amistoso. Então relato aqui uma destas situações , que ao longo do meu período aqui fez e faz a diferença.

Há mais ou menos 2 anos conheci “O COISA BONITA”, uma amizade muito especial .Engenheiro de profissão,mas jardineiro e cozinheiro por afeição; opção e vocação.Mas esta parte de cozinheiro , conto numa outra ocasião.

Bem , na primeira vez que o vi, foi a qui em casa, meu marido, na oportunidade, meu namorado, que eu visitava aqui durante minhas férias, o convidou para participar de churrasco, e ele chegou, com umas lindas e diferentes flores silvestres para mim ( Vide a primeira foto). Pois elas desidrataram , mas até hoje, dois anos depois ainda estão em meu banheiro, embelezando- o num vaso, tamanha é a dificuldade minha em me desfazer delas.

Bem,  no decorrer deste tempo, muitos foram nossos encontros aqui em casa, e cada vez que aqui esteve, me fez este carinho super caprichado, me presenteando com especies muito raras, que não se encontram nas floriculturas locais e/ou em quaisquer outros lugares ao menos eu nunca vi.Este fato , além de sua presença, é claro, me deixa muito feliz.Conversando , ele nos explica que tem um jardim, que curte muito cuidar, e que tais unidades que me presenteia é cultivado naquele espaço, o qual não conhecia.Em algumas de suas visitas aqui em minha residencia, me trazia também algumas mudas de plantas. que eu cuidei com muito carinho, como o girassol ,Phisalis que tenho em pequeno, porém precioso jardim. Eu já até sonhei com o jardim dele, e juro , tinha muita vontade de conhecer este lugar mágico, semeado de árvores e flores que acalentam a alma da gente.

No último sábado, ele nos convidou  , junto com outros amigos a visitar e passar uma tarde neste Éden. Eu sinceramente, me senti super privilegiada por fazer parte de seu seleto grupo, que se fartaria em contemplar suas raridades. Um pouco fora da cidade, nos empreendemos pela estrada, até chegarmos aquele lugarejo simpático, afetuoso, com verdes campos a circundar todo caminho.

A emoção tomou conta de mim, ao chegarmos.Me deparei com um imenso quintal ornado de belas especies de plantas, árvores frutíferas,flores silvestres, e tantas outras que emprestavam sua nobreza, misturadas umas as outras, como a própria cidade de Berlim, faz com seus visitantes e moradores,de nacionalidades , credos,valores, costumes distintos, mas que formam,um  gracioso conjunto.

Cumprimentei os amigos, comemos, e logo me vi a explorar o ambiente ricamente, coberto com a vasta flora. Não me contive, e comecei a fotografar e filmar aquele recanto que me encantava a cada descoberta. Eu parecia uma menina, que isolada do mundo a sua volta, sorria, e mau ouvia o som das vozes a farfalhar naquele encantador lugar verdejante e colorido.

Não sei quanto tempo me dediquei a experimentar a sensação de liberdade, e a me impressionar com o panorama, mas a ideia que tenho até agora é que o universo me brindou com sua beleza generosamente.

Embora o jardim não seja público, ele fica em Strauberger, bem pertinho do lago Straubersee!

Bierambulanz

Aqui na Alemanha, as estacoes do ano, são vivenciadas muito intensamente.No inverno , por exemplo pode ser extremamente frio, nesta ocasião, nos vestimos com  algumas camadas de roupas para nos mantermos aquecidos, nas áreas externas, principalmente nas ruas, áreas de transportes públicos, onde o aquecimento mecânico não acontece.Os hábitos sociais também  sofrem alterações, e nos reunimos com mais frequência, em nossas casas, é comum então convidarmos familiares e  amigos para nosso lar, afim de conversar, beber, comer, assistir jogos, e/ ou filmes, e assim aquecermos a vida e alma , uns com os outros.

Na primavera, oportunidade única, para cultivar plantas e flores.As florestas, perques, jardins coletivos, ficam muito coloridos e a natureza mostra todo seu esplendor , com muitos matizes a alegar a vida da gente.Nos mais simples e pequenos espaços residenciais, como parapeitos de janelas, sacadas de varandas, quintais, estão ornados com especies silvestres ou flores mais nobres, que seus moradores, generosa e cuidadosamente, espalham pela cidade.

No outono, as cores , tao próximas da coloração natural da terra, se tornam abundantes, parecendo um imenso tapete  amarelo- âmbar , laranja, vermelho,terracota,  marrons… deixando- nos a impressão, da mão  sublime de Deus, num gesto caprichosamente  dadivoso.Um escandaloso, espetáculo , quando as árvores sem experimentarem a timidez dos homens, se despem, afim de mais adiante, renovarem sua roupagem vibrante com a clorofila de diversos tons.

No entanto, é no verão, que a cidade se aquece com este astro maravilhoso, incandescente, e mostra toda sua capacidade criativa, de quem vive longe dos trópicos, e como poucos sabe valorizar e festejar a chegada do sol. Então, as ruas se enchem de gente.Os parques ,jardins, lagos, praias, se tornam lugar comum a todos os viventes da cidade.Os passeios de barco, as famílias, casais de namorados lotam os lugares , bebes nos carrinhos , motocicletas, barcos individuais, caiaques,… enfim uma gama de pessoas , cada um a sua maneira,lotam os lugares, buscando este contato pessoal e intransferível, com o sol.

Mas existe um lugar, em toda cidade que , geralmente enche ao final da tarde noite, sim porque aqui escurece muito tardiamente durante o verão, por volta das 22 horas é que a lua se encoraja de mandar o sol dormir, e nos brinda com sua beleza iluminadora. Neste lugar especial, que aprendi a amar, visitar com frequência nas noites quentes de verão, especialmente após um dia de muito trabalho, é um dos meus favoritos aqui na Alemanha.

O refazimento,as conversas soltas, as brincadeiras, a comida rápida e saborosa, são ingredientes fundamentais para medir sua qualidade e eficiência de serviço. São os chamados BERGARTEN, isso mesmo , os jardins de cervejas.Estão espalhados por todo canto.podem ser grandes, á beira dos rios , lagos,praias,parques, jardins…Nao importa, mas a aglomeracao de gente, que se junta anonima, mas animadamente, é uma profusao, de idiomas, nacionalidades,classes sociais,credos,valores, ou seja lá qual for a diferenca.Mas o que nos aproxima, ao menos inicialmente, é a cerveja, com suas inumeras, denominacoes, fermentacao, marcas, regionais, e/ou locais, mas o estilocervejadesereestar.É o aspecto mais comum, e local onde pode nascer uma verdadeira e forte amizade.

Na Bierambulaz, um dos Biergartens que frequento, pois fica perto de casa, é assim; um lugar gostoso,simples , aconchegante com uma fartura de tudo que descrevi.Bem, na última sexta feira, lá estivemos, eu meu amor, e um grupo de amigos, que a medida que saem do trabalho, vão chegando e se apropriando do espaço.Diversos idiomas se confundem, entre um gole ou outro da bebida que desce fácil. Novas possibilidades podem acontecer, e no fim da noite, por exemplo podem partir pra uma dança, sauna, passeios turísticos, ou simplesmente retornar para casa, tendo a certeza de ter vivido um dia muito comum/especialmente bonito.Esta Bierambulanz, realmente nos socorre, e nos leva a uma viagem muito gostosa, pelo caminho da cerveja afora. O verão já quase se despede de nós, porém fica o gostinho convidativo, sonhador, de no próximo ano, poder aproveitar os diversos Biergartens da  cidade, e muito frequentemente, o BIERAMBULANZ:

  • Bierambulanz, localizado na Köpenicker Straße
  • 10179 Berlim!

Quem morde é a natureza, o cachorro é só instrumento

IMG_4977

A gente corre. Bom, muita gente corre, especialmente de manha, quando o ar é fresco e as temperaturas  estão baixas. No nosso bairro , esta atividade é muito comum.Vários casais  correm à margem do rio, como nos. Mesmo assim somos o único casal inter-racial,intercontinental, pluricultural… Mas não são , estas constantes que nos fazem diferentes, mas a maneira inovadora que desenvolvemos nessa corrida matinal, e estamos praticando diariamente quando corremos jogando futecorre. O que quer dizer que a gente corre com bola, e correndo, passa a bola dum pro outro. Assim fica mais legal,  variável,divertido e ao mesmo tempo harmoniza as nossas diferenças em termos de experiencia e velocidade.

Bom, tudo isso na teoria. Na pratica a bola pula bastante, e a gente tem que correr com toda forca pra não perde-la no mato espinhoso. Ou – pior ainda – imagine ela cair no rio! Acontece que temos que  corroborar com  os co-amantes do sol nascendo ao longo do rio para montar uma equipe de resgate. Ao mesmo tempo sempre encontramos pessoal que fica animado ao entrar no jogo por  um minuto, quando a bola chega fortuitamente aos  pés deles. Essa nossa bola traz alegria para a maioria dos transeuntes a nossa volta.

Continuar lendo

Chegadas e partidas

karin

Na última semana, estivemos , eu meu marido em Bassen, lugar onde ele nasceu, bem pertinho de Bremen,ao lado de Werden. Esta cidade, fica bem ao Norte da Alemanha, é um pequeno e gostoso povoado, onde as pessoas se conhecem pelo nome.Casas grandes, com janelas de vidro, enfeitadas por lindas e simples cortinas rendadas, com babados, fitas  e no seu parapeito, arranjos com pequenos plantas e flores.Os  quintais,  com  verdes gramados  , amplos , bem cuidados, refletem um pouco da personalidade daquela gente, sossegada, próprio do interior.Algumas delas cercadas de lindos jardins, onde neles repousam Roseiras, hortencias, gerânios, palmas, crisântemos uma diversidade imensa de belas especies de flores, e árvores que embelezam a paisagem, deixando no ar, um leve e doce perfume natural, que contagia a gente. Os pássaros cantando, grilos, com seu cricri que me soa familiar, trazendo-me de volta  a lembrança de minha infância. Aquele silencio , profundo quebrado apenas pelas expressões dos seres vivos que ali circulam e convivem muito harmoniosamente mexe comigo, deixando-me na boca o suave sabor do campo.

Ultimamente o temos visitado com mais fraquencia, pois a mãe de meu amor Continuar lendo

Chili com Carne

chilicomcarne

A primeira vez que experimentei esta combinação, foi na casa de uma vizinha que nos convidou para uma tarde/noite, por volta das 18 horas, onde a proposta inicial era de ser um Chá com os vizinhos. Eu levei um brigadeirão como retribuição ao convite.
Bem , lá chegando, percebi que , a presença de outros moradores da redondeza, e poucos deles comiam algo. Eu com muito apetite, pois não havia comido nada o dia inteiro , pois estava trabalhando em uma peca muito complexa, esperei que nos oferecessem alguma coisa para comer, e beber. Depois de muito tempo nos ofereceram um Glühwein, e aceitamos, eu e meu amado marido. Conversa vai e vem, nada  pra comer. Eu já, vesga de fome, não via a hora de retornar à minha casa, e preparar algo para nós dois extremamente famintos, nos saciarmos.

Um outro vizinho, com mais intimidade com o casal, pediu então, um pouco de Chili com Carne, parece que ele sabia que estava no fogão, este prato. O dono da casa, levantou-se e colocou um pouco no fundo de uma cambuca, colocando esta nas mãos do vizinho. Então, ele nos perguntou se queríamos, e claro aceitamos de pronto, pois a fome já estava me deixando triste. Continuar lendo

Entenbrust!

enteblutig

Aqui na Alemanha, temos diversos programas gastronômicos na TV.Certa vez, não me lembro qd, estava sendo exibido um, onde havia um Quiz, com alguns dos melhores cozinheiros do país, e um deles contou uma história que vale a pena repassá-la agora a vocês.
Bem, em determinado momento, o moderador, pergunta a um dos ilustres convidados, se já teve algum problema com clientes, em seu famoso restaurante. Ele , humildemente, depois de pensar por alguns segundos, responde que não, mas que em dos restaurantes em que trabalhou, um cliente, pediu um prato, sofisticado, com pato como grande estrela. Ele preparou-lhe pato, com maestria. A garçonete, na hora de servir, ao tentar cortar a saborosa comida, cortou o dedo, e este sangrou sobre o pato. Muito educado, não querendo chamar atenção Continuar lendo